Para conhecermos melhor a história da Cabacinha, depois de a ouvirmos contar de diversas maneiras, pintamos estes cartazes que colocamos no salão da entrada.

 Desta vez não fomos nós que fizemos os desenhos  mas pintamos tudo muito bem e com muito entusiasmo, com cuidado para não sair do risco.

Era uma vez uma velhinha que recebeu uma carta da netinha. A netinha ia casar e convidou a avozinha para o casamento.

A caminho da casa da netinha, que ficava do outro lado da montanha, a pobre velhinha encontrou um lobo peludo, enorme, assustador!

Ele queria comer a velhinha mas ela disse-lhe assim:

___Ó lobo,não me comas que eu estou muito magrinha, deixa-me ir ao casamento da minha netinha que, quando vier, já estarei mais gordinha!

O lobo, que não era lá muito esperto, ficou à espera que a velhinha voltasse para a comer.

A velhinha foi ao casamento e divertiu-se muito, mas estava preocupada porque sabia que o lobo a comeria no regresso a casa.Pensou, pensou e descobriu uma forma de o enganar: arranjou uma cabacinha, retirou-lhe o miolo e meteu-se dentro dela. Despediu-se da netinha e regressou à sua casinha, do outro lado da montanha.

No caminho, o lobo que estava à espera, perguntou-lhe:`

___Ó cabacinha, não viste por aí uma velhinha?

A velhinha, sem parar de correr, respondeu-lhe:

___Não vi velha nem velhinha, nem velhinha  nem velhão, corre corre cabacinha, corre corre cabação!

E foi assim que a esperta velhinha chegou a casa sã e salva, deixando o pateta do lobo à espera. 

Vitória, vitória, já se acabou a história!

publicado por pinguinhosdesaber às 01:17 | link do post

Ontem tivemos uma surpresa logo pela manhã: quando estavamos a falar sobre a sopa que íamos fazer bateu à porta um Frade com uma panela na mão. Não era uma panela como as da nossa cozinha, era preta e tinha três pernas.

Alguns meninos disseram que as avós também tinham iguais em casa.

O Frade também trazia uma pedra redondinha e disse que ia fazer uma sopa de pedra e perguntou se queríamos ajudar. Colocou a panela na fogueira que já estava acesa no recreio, deitou lá a pedrinha e água e disse: para ficar mais gostosa precisava de feijão...e um menino deu-lhe o feijão.

 E o frade foi dizendo:

__Precisava de uma batatinha...

__Ficava melhor com umas cenouritas...

__Um nabo ficava muito bem...

__Se levasse um bocadinho de abóbora...

__ Com umas couvinhas, é que era...

__ Só falta um bocadinho de salpicão...

__Para ficar mesmo boa só precisava de um fiozinho de azeite...

__Hum... só falta o sal...

....

Nós fomos dando tudo o que o Frade pedia, até demos salpicão que alguns meninos trouxeram, a sopa fervia e o frade mexia, cheirava muito bem.

Uma menina, talvez por ver que estávamos a cozinhar cá fora, perguntou:

 __ Estamos a acampar?!

 Todos nos rimos com esta pergunta.

Enquanto a sopa ficou a cozer fomos brincar com o Frade e ver melhor as suas barbas que, desde o inicio, nos causaram muita curiosidade. Descobrimos que eram feitas de barbas de milho!

Quando a sopa ficou pronta o Frade pediu uma malguinha e comeu, comeu, comeu,...

Ao almoço quem quis comeu também da sopa de pedra feita na panela preta, quem não quis comeu sopa da Talinha.

No fim, antes de se ir embora, o Frade guardou a pedrinha e disse que era para outra vez.

Para levar para casa fizemos um trabalho sobre a receita desta sopa. Não se esqueçam: para ficar mesmo boa tem que levar uma pedra, redondinha e  lavadinha.

 

  

 

publicado por pinguinhosdesaber às 23:23 | link do post

Convidamos toda a Comunidade a visitar a partir de amanhã, no nosso Jardim, uma exposição alusiva ao Património. Nela estarão representados  os trabalhos que realizamos ao longo do ano sobre brinquedos antigos, histórias tradicionais e a vida no Marco de outros tempos.  

publicado por pinguinhosdesaber às 22:40 | link do post

"Fomos, as salas um e três,  num autocarro amarelo até à cidade da Póvoa de Varzim. Paramos num jardim e depois fomos um bocadinho a pé e chegamos ao museu.Um museu é uma casa que tem coisas antigas para vermos. Vimos barcos, redes de pesca, fotografias e quadros, faróis, brinquedos e jogos muito antigos. roupas de antigamente. Uma senhora explicou-nos tudo e disse-nos que os pescadores tinham que rezar muito para não haver problemas no mar( também havia uma capela no museu).

Depois fomos ver um teatro de marionetas que contava a vida dos pescadores, adoramos!

No final da visita dissemos do que mais gostamos e a Educadora Joaquina e a educadora Rosa escreveram num livro.

Depois fomos ao parque da cidade e fizemos um piquenique " a sério", foi muito divertido. Comemos e depois fomos brincar e ver o lago com os patinhos, também cantamos os parabéns à Ilona que fazia anos e comemos o bolo. A Ilona estava muito feliz!

Também fomos à praia e brincamos na areia, estava muito sol e calor. Viemos todos muito, muito, felizes e cansados. No autocarro alguns adormeceram!

Também aconteceram algumas palermices engraçadas: um menino da sala um trocou as sapatilhas com um amigo mas, como lhe ficavam muito grandes, encheu-as com ervinha antes de as calçar e disse que era "para funcionarem"! 

 

Foi um dia muito feliz!"
publicado por pinguinhosdesaber às 02:14 | link do post

Como andamos a descobrir o nosso Património, fomos fazer uma visita de estudo ao museu de História e Etnologia da Maia. Fomos de autocarro, uma experiência nova para muitos de nós. Quando chegámos fomos recebidos por duas meninas muito simpáticas que nos foram mostrar a exposição de brinquedos antigos. 

Com as mãozinhas atrás das costas admiramos os carrinhos, os soldadinhos de chumbo, os baldes de levar para a praia, o cavalinho, as bonecas.

Gostamos de todos, mas, aquele carrinho de pedais vermelho...

No final estivemos a brincar noutra sala, onde havia brinquedos em que podíamos mexer, e aprendemos a fazer um separador de livros com pasta de modelar.

Passamos o resto do dia no Zoo da Maia, vimos muitos animais engraçados ( que grande boca tem o  senhor Hipópotamo!) e assistimos ao espectáculo das foquinhas. Cansados, mas muito felizes, regressamos ao nosso Jardim com muitas novidades para contar. Vejam aqui algumas imagens deste dia:

publicado por pinguinhosdesaber às 22:58 | link do post

Ontem fomos ao Jardim de Vila Nova, em Tuías, ver uma exposição de brinquedos. Mas não eram brinquedos iguais aos nossos, eram do tempo dos nossos pais e avós.

 

 

Havia muitos carrinhos, camiões, autocarros e até aviões, alguns eram de madeira e outros de lata.Também vimos bonecas muito antigas e bonitas.

 

 

Também estavam expostas coisas antigas, as educadoras estavam vestidas como antigamente e ofereceram-nos doces dos que se vendiam na feira (cãezinhos) e bebemos limonada. Soube mesmo bem!

Antes de nos despedirmos ainda tiramos fotos num cartaz que tinha um buraco para metermos a cabeça, como antigamente se fazia nas feiras. 

 

Gostamos muito e escrevemos esta mensagem que vamos enviar por email para os nossos amiguinhos do Jardim de Infância de Vila Nova:

 

" Olá amigos do Jardim de Vila Nova, obrigada pelo trabalho bonito que fizeram para nós vermos. Os brinquedos que nos mostraram eram muito bonitos. Obrigada pelo lanche que nos deram, estava muito bom. Foram muito nossos amigos.

 

Beijinhos para todos, dos meninos da sala encantada." 

publicado por pinguinhosdesaber às 11:28 | link do post

 

Na quarta-feira, depois do almoço, fomos à feira  para ver o que se vendia lá.
Vimos muitas barraquinhas organizadas por corredores com coisas iguais: roupas para as crianças, roupas para os adultos, tecidos, toalhas, cortinados, almofadas, lençóis, carteiras e cintos, loiças, doces, plantas, ferreiros, móveis, sapatos, ...
Falámos com alguns senhores, um deles disse que a feira agora é diferente, mas que já vendia daquelas coisas mais ou menos há 50 anos (era um ferreiro).
 
Foi muito simpático, mostrou-nos tudo e até explicou para que serviam as coisas que nós não conhecíamos.
Nos sapateiros encontrámos uma barraquinha que vendia socos e chancas (as solas são feitas em madeira).
 
No ferreiro também vimos panelas com 3 pernas que servem para fazer a comida na lareira.
Também tivemos a parte doce porque compramos uns doces com a forma de um cão, quando chegamos à escola comemo-los, eram deliciosos.
Muitos de nós já tinham ido à feira com a mãe ou com a avó, mas esta visita foi diferente, aprendemos a ver algumas coisas e a Educadora ia contando como era quando ela era pequenina como nós.
Quando chegámos ao Jardim vínhamos um bocadito cansados mas gostamos muito da nossa "visita de estudo".Não nos esquecemos da Educadora Rosa e Educadora Céu que ficaram no Jardim e compramos-lhes um cãozinho( doce tradicional), para o lanche.
publicado por pinguinhosdesaber às 13:59 | link do post

A Maria João não se esqueceu dos trabalhos de casa: pediu ao pai que nos contasse como era o Marco há muitos anos e ele enviou-nos este texto:

"Antigamente no Marco havia poucos carros e as casas também eram poucas.

Os dias mais movimentados eram os dias de feira e os dias de "praça". Nestes dias, a vila do Marco enchia-se de pessoas das aldeias que vinham comprar o que precisavam. Na feira encontravam de tudo, desde roupa, tecidos, sapatos, talheres, pratos e até animais, eram dias de muita animação no Marco, que nesse tempo tinha poucas lojas.As que  havia vendiam um pouco de tudo. As lojas que mais movimento tinham eram as "tascas". As "tascas" eram locais onde as pessoas podiam almoçar e lanchar. Nos dias de feira, as pessoas das aldeias encontravam-se nas "tascas"para comer e beber uma caneca de vinho.

A feira do Marco realizava-se nas ruas e largos do centro da vila, já a" praça" era feita no largo do Hospital.

Há muitos anos atrás não havia televisões nem carros. Em vez de carros as pessoas tinham carroças que eram puxadas por bois ou cavalos e era nas carroças que se deslocavam das suas terras para a vila do Marco.

As "tascas" não tinham televisões e a primeira que veio para o Marco foi para um café.

Também não havia Cinema, o Hospital era muito pequeno e não havia nem Jardim de Infância, nem Centro de Saúde, nem Bancos. 

A Escola Primária não era onde é hoje, na Câmara estavam também a Cadeia e as Finanças.

Os Bombeiros eram perto do Hospital.

Uma das "tascas" mais conhecidas do Marco era onde é hoje o BPI e ficava por baixo da pensão "Medon". Um dos restaurantes mais antigos era a "Pensão Magalhães".

 

A Educadora leu tudo isto em voz alta e nós estivemos  muito atentos e gostamos muito, um menino até disse que parecia uma história.

Obrigado pai da Maria João, por nos ter contado todas estas coisas sobre o Marco de antigamente.

 

 

Uma foto da feira do Marco, retirada de um dos livros que consultamos na nossa visita à biblioteca.

    

publicado por pinguinhosdesaber às 22:25 | link do post

Ontem estivemos a ver este livro muito interessante que a Junta de Freguesia nos emprestou e encontramos lá muitas imagens sobre o Marco de antigamente.

 

Reparamos que as casas, as ruas e as pessoas eram muito diferentes. Gostamos muito desta imagem:

 

A Educadora disse-nos que era o local onde está agora o Jardim Municipal e, no fim do almoço, como estava um lindo dia de sol, fomos ver as diferenças: na imagem antiga só se vêm árvores pequenas e algumas casas, agora ainda existem casas parecidas mas há relva, flores, um lago, um parque infantil, árvores e muitas escadas.

Continuamos as nossas pesquisas e fomos ao posto de turismo. A Dr. Cidália foi muito simpática e ofereceu-nos mapas e alguns folhetos mas, como  não tinha fotos antigas, indicou-nos a biblioteca Municipal. Fomos então à biblioteca e estivemos a observar  muitos livros e encontramos imagens antigas  da feira, de pessoas e das ruas da cidade.

Esta é  da casa do Casal, que fica junto ao nosso Jardim, e que agora está em ruínas.

 Esta é de um dia de feira, há muitos , muitos anos...

 

No fim do dia levamos uma tarefa para casa: perguntar aos nossos pais e avós "como era a vida quando eram pequeninos".

 

Com esta actividade demos ínicio ao desenvolvimento do subtema da sala encantada  "Conta-me como era...", inserido no tema aglutinador do Agrupamento, "À descoberta do Património local e regional." Contamos com a preciosa ajuda das famílias para o êxito deste nosso projecto. 

publicado por pinguinhosdesaber às 21:33 | link do post
"Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu." Rubem Alves
mais sobre mim
Horário de Funcionamento do Jardim de Infância
Abertura 8:00 Encerramento 18:30 Componente lectiva 9:00 às 12:00, 13:30 às 15:30. Contacto: escolinhadocasal[at]sapo.pt
Calendario Escolar 2010 - 2011
Inicio das actividades a 13 de Setembro e final a 5 de Julho de 2011 Interrupções de 27 a 31 de Dezembro, de 7 a 9 de Março e de 15 a 21 de Abril de 2011.
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
" A família e a instituição de Educação Pré-Escolar, são dois contextos sociais que contribuem para a educação da mesma criança; importa, por isso, que haja uma relação entre estes dois sistemas."     in "Orientações para e Educação Pré Escolar", ME 

Nesta perspectiva, criamos este espaço de encontro, de comunicação e divulgação do que se passa no nosso Jardim. Esperamos os vossos comentários e sugestões. Assim, em conjunto, poderemos proporcionar às nossas crianças um ambiente ainda mais enriquecedor  e partilhar  o privilégio de as ajudar  a crescer de um modo feliz e harmonioso.

comentários recentes
Muito obrigada. Nós também agradecemos o empenho e...
Parabéns pelo trabalho desenvolvido, não só no dia...
Obrigada pelo valor dado ao nosso trabalho. Espera...
Ainda bem que gostaste, ficamos sempre muito feliz...
Eu também estive na festa...e que festa!Parabéns a...
Está a chegar ao fim mais um ano lectivo, desta ve...
Obrigada pelas palavras de apoio, são para nós um ...
Olá Pinguinhos! Já tinha saudades de ver notícias ...
Olá Maria João fico muito feliz por vires espreita...
olá sou a maria joão que adora a escola ...